Agricultura em Vila Lobos

Em Vila Lobos, cultiva-se trigo, batata, centeio e milho, com destaque para a batata, já que é o que mais se produz, actualmente só para consumo uma vez que a desertificação chega a todo lado e Vila Lobos não é excepção. Também se cultiva uma variedade de hortícolas, mas isso só mesmo para consumo. Todos estes produtos são semeados e colhidos em várias fazes ao longo do ano, que têm um nome específico para cada fase, que são: a sementeira; bessada; segada; malhada; arranca e a desfolhada, estes são os principais, mas pelo meio há outros trabalhos tais como: acartar o estrume para as lameiras; o engaço; o sacho das batatas e do milho;  rega; carreta e a colheita do feno.

 

A sementeira-Outubro

 É feita em Outubro, que consiste em semear o trigo ou centeio, depende do que o dono do terreno quer semear. Depois da arranca das batatas os terreno fica mexido, como se tivesse lavrado, tirasse toda a rama das batatas, palha e ervas secas com o engaço e queimasse em montes espalhados pela lameira, quando o terreno estiver limpo espalhasse ao lanço o trigo, de seguida com o arado de pau, puxado pelas vacas, enterrasse os grãos, ao mesmo tempo andam pessoas com engaço a alisar a terra e tirar alguma erva seca que tenha ficado.

 

O engaço-Janeiro/Fevereiro

O engaço do trigo é feito com um engaço, quando o inverno começa a abrandar e consiste em mexer a terra para que o trigo ganhe nova força e também arrancar algumas ervas que tenham nascido, posteriormente com o mesmo ençaço, coasse todas as ervas para a borda, ou fundo do terreno semeado.

 

 

Carro de vacas

 

 

Acartar o estrume-Pode ser em qualquer altura

Acartar o estrume das lojas dos animais é feito com o carro de vacas, o estrume é para estrumar as lameiras que não produziram nada durante o ano anterior, apenas foram pasto para o gado ou deram feno. Depois junta-se o estrume com tojo roçado no monte e faz-se uma meda quadrada num canto do terreno para ficar a curtir até as bessadas.

 

As bessadas-Abril /Maio

As bessadas inicia-se em Abril e Maio, primeiro fazem-se os cabedulhos, que consiste em cavar com a enxada o fundo  e cantos da lameira onde a charrua puxada pelas vacas não consegue chegar, depois é lavrado o terreno e as pessoas andam atrás a desfazer as leibas que a charrua deixa, em seguida espalhasse o adubo pelo terreno lavrado e semeiam-se as batatas ou milho, as batatas faz-se um buraco com a enxada e colocasse a batata, seguido de outro e outroaté todo o terreno etar semeado, se for milho, é semeado ao lanço, depois passa-se a grade para enterrar o milho, se algum ficar de fora, com chuço espeta-se na terra e coloca-se lá o milho, e tapa-se.


Sacho-Maio/Junho

Sacho é feito com um sacho, quando as batatas ou milho já nasceram, consiste em  cavar a terra e tirar as ervas que nasceram a volta deles, aí também se pode retirar os pés de milho que estiverem juntos, para que os que ficam ganhem mais força.

 

Empalhar-Maio/Junho

As batatas e milho são empalhadas, para depois se poder regar e a água não levar a terra, já que os terrenos em Vila Lobos são muito inclinados, a palha mete-se entre as batateis ou por entre o milho.

 

A rega-Maio até Setembro

 A rega, fas-se da seguinte maneira, abre-se um rego do cimo ao fundo da lameira, e depois uns regos para cada lado na horizontal chamadas belgas, este conjunto chama-se torna, se o terreno for estreito só se abre um rego na vertical numa borda e depois vários na horizontal, se for largo tem que se fazer mais do que uma torna. No regos horizontais abrem-se uns talhadouros,  de maneira adequada a que consiga regar todo o terreno, numa semana abrem-se os talhadouros, na semana seguinte atalhasse e assim sucessivamente durante mais menos 8 ou 9 semanas, até as batatas estarem vingadas.

 

A colheita-do feno-Junho

A colheita do feno faz-se em Junho, corta-se o feno com a gadanha e deixa-se ficar a secar, passados uns dias vira-se para secar do  lado oposto, depois de seco acartasse para os palheiros com o carro das vacas, que vai ser o alimento das vacas e outros animais durante o inverno rigoroso.

 

A segada-Julho/Agosto

A segada é feita no inicio do Verão quando o trigo ou centeio estivem secos, o objectivo é segar o com uma ceitoira e colocar em paveias para acabar de secar, passado uns dias junta-se as paveias e faz-se uns molhos, atados com o mesmo trigo ou centeio, depois colocam-se em rolheiros, que é feito em camadas de molhos com a espiga virada para o inerior, ou então em pé com a espiga virada para cima, aí ficam até a carreta.

 

A carreta-Julho/Agosto

A carreta é acartar o trigo e o centeio das lameiras para a eira com carro de vacas, para depois se emedar, é muito dificil de fazer quando a meda já esta muito alta, ter que atirar com o molho para do carro para o cimo da meda, e muitas vezes vêm ter cá em baixo.

 

A malhada-Julho/Agosto

A malhada; depois de o trigo já estar todo na eira, é hora de malhar, a malhadeira é uma máquina que separa o grão da palha, e é escolhida, a que fizer mais barato, não em dinheiro mas em percentagem de trigo (chamada maquia) é que o dono da malhadeira leva, a malhada é feita da seguinte maneira: Um dia a povoação junta-se quase toda para ajudar a malhada de um, depois ajudam outra e assim sucessivamente até estar tudo malhado na aldeia. Há malhadas de um dia ou mais e também há malhadas de horas. Um ano a malhadeira começa do cimo da povoação, no ano seguinte começa do fundo. Então começa a malhada, estando já o dono  do trigo preparado para o fazer, com os sacos e os bençilhos,  então começam,  a desmanchar a meda, metendo os molhos na malhadeira, fazendo esta a separação do trigo para os sacos,  a palha sai na frente para ser atada em novos molhos, para ser levada para o palheiro ou para uma outra meda. O grão esse acartasse as costas para uma caixa de madeira, onde vai ficar até ser vendido e outro é para semear outra vez. E assim continua outra malhada, até que essa eira fique vazia, passando depois para outra eira, até que todo o trigo esteja malhado.

 

A arranca-Agosto/Setembro

Após os rebuleiros ficarem secos, dá-se início à arranca, começando lavrar a terra com arado de pau para não cortar as batatas, a seguir as pessoas vêm atrás separando as raízes das batatas, formando carreiros ao longo do terreno, quando já estiver uma quantia boa arrancada as mulheres vão apanhar e escolher as batatas, separando em sacos diferentes as graúdas, as da semente e as miúdas, também as cortadas com a enxada, depois de ensacadas, são transportadas para a loja, formando grandes montes, as batatas graúdas são  para vender a maior parte, outras para consumo, as da semente para voltar a plantar, as miúdas são para os animais e por fim as cortadas são para consumir em primeiro lugar.

 

A colheita do milho-Setembro

Depois de o milho ficar seco, chega a hora de o apanhar,  cortando as canas rentes ao chão,  sendo transportado no carro das vacas para a loja, para depois desfolhar, espigas para um lado canas e folhelho para o outro, as canas e folhelho, vão também servir de alimento aos animais as espigas de milho são colocadas uns dias ao sol para acabar de secar.

Depois de bem secas segue-se o serão, é feito ao fim do dia, e prolongam-se pela noite fora, é realizado em casa de cada um, com grupos de pessoas sentadas à volta dos montes das espigas de milho, separando o milho grão do casulo, é feito com um furador, um trabalho leve é fácil de executar, depois de separado o grão de milho vai uns dias ao sol secar para depois se arrumar numa caixa de madeira.

 

Nota: Para que não entendeu alguma prenuncia, fica aqui o significado delas.

 

Bencilhos ------Atilhos para atar os molhos.

Bessadas ------Lavrar os terrenos e semear

Cabedulhos ---Cantos do terreno onde a charrua não chega.

Casulo---------- Parte da espiga de milho já sem grão.

Emedar--------- Fazer uma meda.

Engaço ---------Ancinho.

Leibas ----------Porção de terra deixada pela charrua quando lavra.

Lameira --------Terreno onde se cultiva.

Malhadas ------Separar o grão da palha.

Paveia --------- Trigo estendido no chão com espiga para o mesmo lado.

Rolheiros -------Varia camadas de molhos de trigo.

Sacho -----------Enxada mais estreita

Segada ---------Ceifar o trigo ou centeio.  

Segar -----------Ceifar.

Seitoira -------- Foice.

Talhadouros ---Desvio que se faz no rego para a água ir para um determinado sitio.

 

Hoje em dia, já não se fazem estes trabalhos, uma vez que a emigração; a migração e a desertificação chegaram em abundancia a Vila Lobos, e as pessoas só cultivam para consumo.

 

Assim que poder coloco fotos.

Publicado por Vila Lobos às 23:15