A matança do porco

Porco

Muitas famílias de Vila Lobos criam o seu porco durante meses, até que chega uma altura em que decidem proceder ao seu abate. Normalmente costuma-se matar no mês de Dezembro ou Janeiro

Alguns homens e rapazes, normalmente 4 ou 5, e uma mulher participam na matança. Este abate é feito com o “facão”, que geralmente é uma faca longa e afiada, a qual é cravada num só golpe no pescoço do suíno em direcção ao coração, geralmente quem faz o abate é um homem com experiência, para o animal não sofrer.

O sangue escorre então abundantemente para dentro de um alguidar, que vai sendo mexido por uma mulher, para não coalhar, com este sangue  fazem-se as chouriças moiras (enchidos chamados de sangue). Outra parte do sangue não é mexido, é cozido aos bocados, para depois ser temperado com açúcar, chamado em Vila Lobos (sarrabullho).

Depois de sangrado, o porco é raspado. Para tal recorre-se ao fogo, com umas lumieiras de palha, passando pela pele do porco, hoje é usual utilizar um maçarico, para queima dos pêlos e da primeira pele, com um pedaço de telha ou um pedra “Raspadeira”, é vigorosamente passado pelo animal assim que passa o fogo, para raspagem e respectiva limpeza, com água ao balde, ou mangueira, lava-se o porco.

Abre-se de seguida um rasgão na pele que antecede os tendões das patas traseiras, para se pendurar o porco no “Chambaril” peça em madeira arqueada ou de ferro,  pendura-se numa trave forte com uma corda. Um homem hábil abre da parte traseira até ao queixo do porco, retiram-se os órgãos e demais tripas, as tripas, depois de limpas, servem para fazer os tradicionais enchidos, depois de lavado o interior do animal, deixa-se a carne esfriar até ao outro dia, coberto com um pano branco.

 

 

 

Chambaril –-- Pau curvo que se coloca nas patas traseiras do porco para se pendurar.

Lumieira –---- Pequeno molho de palha, também servia de candeia antigamente.

Publicado por Vila Lobos às 23:12